Postado em 04 de Março de 2015 às 15h15

Setor de franquias cresce 7,7% em 2014 no país, diz associação

Franquiza - Franquias de Valor Novo Conteúdo 57 Balanço foi divulgado pela Associação Brasileira de Franchising. Houve aumento de 6,5% no número de postos de trabalho gerados. Balanço divulgado pela...

Balanço foi divulgado pela Associação Brasileira de Franchising.
Houve aumento de 6,5% no número de postos de trabalho gerados.

Balanço divulgado pela Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostra que em 2014 o setor de franquias cresceu 7,7%, registrando faturamento de R$ 127,331 bilhões. “A trajetória ascendente do faturamento do setor é uma demonstração clara do virtuoso ciclo de desenvolvimento do sistema de franquias brasileiro, amadurecido, regulamentado pela Lei do Franchising, 8.955/94, que acaba de completar 20 anos”, avalia a presidente da ABF, Cristina Franco.

Quanto à geração de empregos diretos, o estudo da ABF aponta que o sistema de franquias aumentou em 6,5% o número de postos de trabalho gerados, passando de 1.029.681 para 1.096.859, em 2014.

De acordo com a ABF, em termos comparativos, do total de 396.993 empregos formais criados no Brasil em 2014, o franchising respondeu por 67.178 deles – o equivalente a 16,9% dos empregados registrados no período, enquanto a indústria reduziu as contratações em 3,2%, de acordo com a Pesquisa Industrial Mensal de Empregos e Salários do IBGE.

O levantamento da ABF registrou uma expansão de 9,8% das unidades de franquia em operação no país. O número de pontos de venda das redes subiu para 125.641, o que representa a abertura de 11.232 unidades.

O franchising manteve baixo índice de fechamento de negócios. De acordo com o levantamento, a mortalidade de empresas no sistema de franquias foi de 3,7% em 2014. O índice de mortalidade dos negócios tradicionais, segundo o Sebrae, é de 24,9% em dois anos.

De acordo com o levantamento da ABF, o índice de municípios brasileiros com operações de franquias em 2014 é de 37,8%. São Paulo (16,5%), Rio de Janeiro (7,4%) e Belo Horizonte (2,4%) são os municípios com maior número de unidades franqueadas. O movimento de interiorização do franchising é exemplificado pela presença de marcas em 2.108 municípios do país.

O lançamento de novas redes de franquia no mercado nacional avançou 8,8% em 2014 comparado ao ano anterior. De acordo com o estudo, o número de marcas saltou de 2.703 para 2.942 no período, o que equivale à entrada em operação de 239 redes no país, em todos os segmentos do franchising.

Ranking mundial
O número de 2.942 marcas de franquia existentes no Brasil em 2014 posicionou o país em quarto lugar no ranking mundial do World Franchise Council (WFC). No topo da lista está a China, com 4.000 marcas; os Estados Unidos subiram do quarto para o segundo lugar, com 3.828 marcas, seguido da Coréia do Sul, com 3.691 redes.

Já em relação às unidades em operação, o Brasil manteve a sexta colocação no ranking do WFC, com 125.641 unidades. O ranking é liderado pelos Estados Unidos (769.683), com a China em 2º lugar (330.000), Japão em 3º (252.514), Coréia do Sul em 4º (203.349) e Filipinas na 5ª posição (130.000).

Setores
Em 2014, o segmento que mais cresceu foi o de comunicação, informática e eletrônicos, com faturamento 27% maior do que em 2013. O aumento do número de empresas prestadoras de serviço e agências digitais, além da crescente venda de smartphones, computadores e aparelhos de TV favoreceram a expansão desse mercado.

Em segundo lugar está o segmento de acessórios pessoais e calçados, que cresceu 19% no ano passado. Fatores como o ingresso definitivo das mulheres no mercado de trabalho e a melhora do poder aquisitivo da classe média são os grandes impulsionadores desse segmento.
Na sequência, casa e construção foi o terceiro segmento que apresentou maior variação de faturamento: 17% a mais de 2013 para 2014. A pesquisa revela que o mercado de manutenção doméstica, decoração, colchões e itens para pequenos reparos alavancaram esse crescimento, mesmo com o setor de construção civil apresentando sinais de desaquecimento.

Faturamento por setor
Na composição do faturamento, o setor de negócios, serviços e outros varejos responde por 21% de participação. O segmento de Alimentação é responsável por 20,1% do faturamento do franchising nacional, ocupando o 2º lugar. O terceiro segmento mais representativo do sistema é o de esportes, saúde, beleza e lazer, com 18,3%.

Internacionalização
Os dados apurados pela ABF indicam que dentre as 2.942 redes existentes no Brasil, cerca de 94,4% são originalmente nacionais. Desse total, 106 marcas possuem presença internacional, sendo 96 com operações em 51 países e 10 redes que realizam exportação. Os segmentos com maior participação no exterior são esporte, saúde, beleza e lazer, com 18,30%; acessórios pessoais e calçados, também com 18,30% e alimentação, 16,10%. Ainda de acordo com o estudo, a presença de marcas estrangeiras no Brasil é de 5,6%.

Projeções para 2015
Com base nos estudos trimestrais da entidade e em dados macroeconômicos, a ABF estima que o crescimento do faturamento do setor em 2015 fique entre 7,5% e 9,0%. Já o número de marcas deve aumentar 8% e o de novas unidades, crescer entre 9% e 10%.

Fonte: http://g1.globo.com/economia/pme/noticia/2015/02/setor-de-franquias-cresce-77-em-2014-no-pais-diz-associacao.html

Veja também

Franchising brasileiro fatura R$ 127,331 bilhões em 201410/03/15 Uma indústria resiliente e que se mostra vigorosa especialmente quando a conjuntura econômica é desfavorável. Este é o sistema de franquias no Brasil, cujo Balanço Final de 2014 foi divulgado hoje pela Associação Brasileira de Franchising (ABF). Os dados oficiais consolidados foram apurados pela entidade ao longo de todo o ano passado, compondo uma série......

Voltar para BLOG

franquias-form

Nome
E-mail
Telefone
Whatsapp
Cidade
UF
Resolva :